sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

Jetblue acerta compra bilionária de 60 Airbus A220-300



A companhia norte-americana Jetblue encomendou 60 aeronaves Airbus A220-300, o maior modelo da nova família A220 da fabricante. Caso o valor da aeronave mantenha-se em 2019 o mesmo do ano passado, de US$ 91,5 milhões, o valor da encomenda pode bater os US$ 5,1 bilhões.

O pedido foi concluído na última semana de dezembro, e a fabricante francesa produzirá as aeronaves do pedido em uma nova instalação de montagem em Mobile, Alabama (EUA), que deve começar a ser construída no final de janeiro. Ela ficará ao lado da instalação de montagem já existente do Airbus 320.

A frota da Jetblue inclui 193 aeronaves A320 e A321neo da Airbus em operação; outras 85 aeronaves A321neo estão na carteira de pedidos da aérea estadunidense junto à Airbus.

"A Jetblue provou que não há contradição entre eficiência econômica e um produto de alta qualidade", comentou o diretor comercial da Airbus, Christian Scherer, sobre a nova encomenda. “O endosso da A220 prova que essa aeronave atende a esses dois critérios melhor do que qualquer alternativa em seu segmento. Obrigado à Jetblue e parabéns por este grande marco no seu crescimento.”

O A220 conta com alcance de pouco mais de cinco mil quilômetros, além de materiais avançados e nova aerodinâmica que promete oferecer pelo menos 20% menos queima de combustível por assento em comparação com as aeronaves da geração anterior.
Até o momento, a carteira de encomendas de aeronaves A220 já passa de 500, e o plano da Airbus é que o jato domine o mercado de aviões com capacidade entre 100 e 150 passageiros nos próximos 20 anos.

Fonte: Panrotas

quinta-feira, 3 de janeiro de 2019

AEROPORTOS DA INFRAERO ESTÃO PRONTOS PARA RECEBER O MOVIMENTO DA ALTA TEMPORADA


A INFRAERO está com seus aeroportos preparados para a movimentação da alta temporada. Entre os dias 17/12/18 e 6/1/19, os 45 terminais da empresa com voos comerciais regulares estimam receber cerca de 5 milhões de passageiros, entre embarques e desembarques. Este número é próximo ao movimento realizado entre 18/12/17 e 7/1/18, quando 5,06 milhões de pessoas chegaram e partiram nos mesmos terminais.

A estimativa considerou a oferta de assentos das companhias aéreas para a alta temporada 2018/2019 e orientou um plano de ação que dará fluidez, conforto e segurança a quem vai viajar de avião. Já o movimento de aeronaves deve ser de aproximadamente 42 mil pousos e decolagens no período. Na temporada passada, foram 42,7 mil chegadas e partidas.

Para assegurar o melhor funcionamento de seus aeroportos, a INFRAERO iniciou um plano de ação em novembro, quando manutenções preventivas priorizaram esteiras de despacho e restituição de bagagens, sinalização de pista, pontes de embarque, escadas rolantes, raios-x e detectores de metal, entre outros. "Esse cuidado prévio vai garantir que passageiros, companhias aéreas e demais clientes dos nossos aeroportos tenham uma passagem tranquila pelos terminais, sejam eles de grandes cidades ou do interior do Brasil, afirma o diretor de Operações Serviços Técnicos da INFRAERO, João Márcio Jordão.

O monitoramento dos aeroportos também será reforçado com supervisores em todas as etapas de embarque e desembarque. Eles terão capacidade para atuar na correção de qualquer situação que possa prejudicar as operações. Junto com eles, equipes de limpeza e manutenção vão intensificar suas atividades, com atenção especial para os horários de maior movimento, garantindo que a demanda seja bem atendida.

Convergência
As operações nos aeroportos de Congonhas, Santos Dumont, Curitiba, Recife e Manaus serão coordenadas pelos Centros de Gerenciamento Aeroportuário (CGA) localizados nestes terminais. O objetivo acompanhar, em tempo real, o funcionamento das instalações e conceber e implantar medidas para melhorar o funcionamento destes terminais para passageiros e aeronaves nas 24 horas do dia.

O CGA é composto por representantes da INFRAERO, Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Polícia Federal, Receita Federal, Vigilância Sanitária, Vigilância Agropecuária e companhias aéreas. A gestão ocorre de maneira compartilhada, baseada nas informações e recursos fornecidos pelos integrantes do Centro. "A reunião de agentes no aeroporto permite à INFRAERO detectar as necessidades específicas de cada terminal com antecedência, garantindo a melhor atuação nas operações", explica o superintendente de Gestão da Operação, Marçal Goulart.

Nos demais aeroportos, a coordenação é feita pelo Núcleo de Acompanhamento e Gestão Operacional (Nago). Localizado em Brasília, ele monitora todos os aeroportos da INFRAERO e alinha ações para assegurar que todas as etapas da operação de um aeroporto tenham fluidez e segurança.

Fonte: Assessoria de Imprensa – INFRAERO

sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

Receita Federal da 4ª RF destina drones para a Polícia Civil e Federal


Em 2018 a Alfândega da Receita Federal em Recife destinou à Polícia Federal e à Polícia Civil seis drones do modelo Phantom, a fim de auxiliar nas ações de inteligência policial, no monitoramento ambiental, de trânsito ou de fronteiras, no acompanhamento de alvos e no apoio a operações policiais. Tanto a Polícia Federal quanto a Civil agradeceram o apoio dado pela Receita Federal e esperam colocar os drones em operação o mais rápido possível.

Segundo a delegada adjunta da ALF/Recifejá existem outros dois processos de doação de drones em andamento; um para o Comando da 7ª Região Militar do Exército e outro para Polícia Rodoviária Federal (PRF). "Além dessas doações, também incorporamos um drone para a DRF/Recife, que está sendo utilizado para a inspeção de obras e vamos incorporar outro para a Divisão de Vigilância e Repressão ao Contrabando e Descaminho (Direp04). Estes equipamentos, apreendidos através de operações de fiscalização aduaneira, permitem a visualização remota de áreas perigosas, extensas ou de difícil acesso, substituindo a presença física de servidores ou até mesmo de um helicóptero, de modo mais barato, rápido e seguro", explicou a delegada.

Fonte: Receita Federal

quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

Latam cancela voos do Rio para Miami e Orlando, na Flórida


A Latam Airlines Brasil vai cancelar a partir de 1º abril de 2019 os voos diretos com saídas do Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro, para Miami e Orlando, na Flórida. Antes de encerrar definitivamente as duas rotas, a companhia reduzirá as frequências entre a capital fluminense e as cidades norte-americanas. A partir de 16 de fevereiro, a rota Galeão-Orlando terá redução de cinco para quatro frequências semanais, enquanto a rota Galeão-Miami terá redução de sete para quatro frequências semanais.

Com o cancelamento do voos diretos a partir de 1º de abril, os clientes que desejarem voar com a companhia do Rio de Janeiro para Miami ou Orlando deverão se conectar com os voos que partem do Aeroporto Internacional de Guarulhos (SP).

Em comunicado, o Grupo Latam informa que manterá suas outras operações regulares no aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro. A companhia diz também que está sempre atenta às necessidades dos seus clientes para iniciar, ampliar ou adequar as suas operações, e avalia constantemente os seus voos conforme a demanda de cada região.

Os passageiros dos voos impactados por essas alterações já estão sendo contatados pela empresa aérea.

Para mais informações e reprogramação de voos, os clientes também podem entrar em contato com a companhia por meio da Central de Vendas, Informações, Fidelidade e Serviços (4002-5700 para capitais / 0300-570-5700 para demais cidades) ou ainda procurar qualquer loja da Latam.

Leia abaixo o comunicado da Latam na íntegra:

O Grupo Latam Airlines está constantemente atento a todas as oportunidades de rotas sustentáveis e segue fortalecendo a sua rede de destinos internacionais para seguir como o grupo de companhias aéreas que mais conecta a América do Sul e a sua região com outras partes do mundo.

Neste sentido, a companhia acaba de promover alterações em suas operações no aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro.

A partir de 16 de fevereiro de 2019, a rota Rio de Janeiro/Galeão-Orlando terá redução de 5 para 4 frequências semanais, enquanto a rota Rio de Janeiro/Galeão-Miami terá redução de 7 para 4 frequências semanais. Já a partir de 1º de abril de 2019, ambas as rotas estarão canceladas.

A companhia já está em contato com os passageiros de voos impactados por essas alterações, para que possam reprogramar as suas viagens sem custos. Todos os clientes da Latam interessados em viagens entre o Rio de Janeiro e as cidades de Orlando e Miami seguem contando com opções de voos com escalas em São Paulo/Guarulhos.

Para mais informações e reprogramação de voos, os clientes também podem entrar em contato com a companhia por meio da Central de Vendas, Informações, Fidelidade e Serviços (4002-5700 para capitais / 0300-570-5700 para demais cidades) ou ainda procurar qualquer loja da Latam. 

O Grupo Latam Airlines manterá suas outras operações regulares no aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro. A companhia está sempre atenta às necessidades dos seus clientes para iniciar, ampliar ou adequar as suas operações, e avalia constantemente os seus voos conforme a demanda de cada região.

Desta forma, a Latam segue servindo o Rio de Janeiro e operando voos diretos a partir do Galeão para 4 destinos no exterior (Santiago, Buenos Aires/Ezeiza, Lima e Montevidéu), além de operações sem escalas entre a capital fluminense e outras 12 cidades brasileiras.

Fonte: Panrotas